terça-feira, 28 de outubro de 2008

Concepções Babacas do Amor


É, meus doces amigos... Acho que estou fadada a ser uma dessas solteironas do tipo Bridget Jones... Eu já adoro potes de sorvete, Hugh Grant e Colin Firth. Não seria tão difícil desempenhar este papel... Agora preciso aprender a beber e a me auto-destruir com cigarros. Com classe.

Enfim, quando eu estou em estado apaixonado, eu escrevo os textos mais bonitos de amor... Não! Mas dessa vez vai ser diferente! Ainda mais porque hoje eu estava me lembrando de uma belíssima pérola sertaneja que dita o seguinte: "O amor é um prato quente, atraente, envolvente. Faz a gente se servir, engolir, repetir."

Certo, agora leia o trecho acima em voz alta.

Agora imagine você se declarando para alguém, citando o trecho acima. É, porque a continuação é "Seu amor é um jeito bom de viver, eu não vou me esquecer nunca mais."

Simplesmente, eu estou pasmada com a criatividade destes compositores sertanejos. O pior é que quando se pesquisa por essa música no Vagalume (que, aliás, se chama Laço Aberto), percebe-se que vários artistas a regravaram. Isso mesmo, a REGRAVARAM! Depois disso, acredito que a minha mais nova criação, Cara da Breakout (confira em http://www.myspace.com/atsmilesmusic), será regravada até pelo Bono Vox para arrecadar fundos para alguma coisa boa. Tipo, resgatar as vítimas da crise financeira dos Estados Unidos. Que, aliás, tem que parar! Como é que eu vou poder pagar uma viagem de intercâmbio em dólares com essa moeda instável?

Antigamente eu costumava ter um dólar na carteira. Eu usei-o quando estava na quarta série, no auge dos meus 10 anos de idade, para comprar uma revista Witch. É, o dólar estava bem valorizado na época... E, pelo visto, voltará a estar. Ou cairá feito pipoca em chão de cinema.

Todos os seres humanos deveriam aproveitar a época na qual o dólar valia apenas UM REAL. Eu queria ter visto os americanos crentes que iriam comprar algo muito caro com as verdinhas deles no Brasil, e daí alguém chegava e estragava a graça deles: Não paga nem um Churros!
Voltando à Bridget... Esse negócio de me tornar uma tia solteirona realmente me assusta. Ainda mais depois que a minha prima, futura ex-moradora de Casa Branca, futura moradora de São Paulo, deu uma brilhante idéia: Que eu vá morar com ela se eu passar na USP. Ok, eu adoro a minha prima, etc. e tal... Mas a minha prima é modelo. Todos os seus amigos paulistanos serão modelos, e eu me sentirei um peixe fora d'água e poderei cair em depressão porque os homens modelos me tentam e as mulheres modelos são muito melhores do que eu.
Daí isso é tão Nova York.
Ou quem sabe... Meu pessimismo pode estar errado. Quem sabe um cara bonitão se apaixona por mim? Nem que seja da faculdade de Direito. Direito inspira inteligência. Inteligência é afrodisíaca.
Aceito também futuros jornalistas, estudiosos da língua, músicos, e qualquer outro cara que seja inteligente sem meter a sua gloriosa cabeça naquele montinho de cocô chamado Exatas.

1 freckledmaníacos.:

• Mila disse...

erhm.. post melhor que esse pra me definir não existe! hahahah
PARABEEENS, DOORI *-*

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin