quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Meu Pit Bull é da paz!

Image and video hosting by TinyPicEu não aguentava mais acordar e ouvir minha mãe reclamando que outra panela, que ela tinha deixado fora pra secar, havia sumido. Sem falar na rede, no banquinho de madeira, na lata de massa corrida e na minha caneca verde preferida que eu esqueci do lado de fora da janela.

Houston, we have um baita ladrão de galinheiro gamado na nossa humilde residência!

A gente tinha que ter um cachorro urgentemente, todo santo dia eu falava isso e nunca via ninguém se mobilizando a tirar as moedas dos bolsos. Eu podia ter ido em algum abrigo pra resgatar um tomba-recipiente fofinho, mas depois da minha vó ter visto o infeliz do meliante pulando o nosso muro...eu resolvi: NÓS VAMOS TER UM PIT BULL!!!

Fiquei no modo persuasão durante uma semana. Pesquisei em todo buraco possível sobre os benefícios da raça e arranjei explicação para quase todos os casos de ataque de Pit Bull que a mídia tinha divulgado. Qual a culpa que o cachorro tem se ele mordeu um menino que subiu no muro da casa DELE pra roubar manga??? O cachorro, assim como nós, não sabe distinguir criminosos só num olhar!

Então eu consegui, minha família aceitou e patrocinou a adição de mais um ser vivo inteligente ao nosso habitat. Eu só fiz dar um "SIM" pro moço do Pet Shop da esquina, afinal eu já tinha encomendado uma cadela de cor clara há uma semana. Foi aí que eu me apaixonei de novo por um cachorro, decidi batizá-la da forma mais original do mundo, eis seu nome: Pitty.

Nos primeiros meses é aquele mel, com aquele cheirinho típico de cachorro novo que me faz querer um perfume com tal fragrância. Não demorou muito e ela começou a rosnar quando a gente provocava, fiquei feliz ao saber que realmente era um Pit Bull. Ela crescia rapidamente e não dava folga pro nosso gatinho, o coitado só faltou ir embora de tanto desgosto. Aos 6 meses ela acabava com aqueles ossos de couro em 10 minutos e com 1 ano de idade ela arrastava qualquer coisa aonde estivesse amarrada.

Prestes a fazer 2 anos, Pitty é meu orgulho correndo de um lado para outro. Nunca ameaçou ninguém e nem latiu feio para aqueles de nossa confiança. Pula em cima da gente, coloca nossa mão toda dentro da boca e vive com uma garrafa, a Pet, toda mordida. Um dos meus objetivos em querer criar uma raça tão mal falada e que causa tanto medo nas pessoas foi, além de espantar ladrão de caneca preferida, mostrar pra todo mundo que todo animal merece uma chance, e que tudo depende do amor e da forma de amor que você oferece a ele.

Decidi fazer esse post depois de ter chorado pela 15ª vez ao assistir à propaganda da Pedigree!

3 freckledmaníacos.:

fernanda. disse...

todo dia venho aqui e nunca comento, e hoje não tenho nada pra fazer e resolvi comentar ha/
um dos poucos blogs que atualizam todo dia.

Anônimo disse...

Own *--*
que fofa a sua cachorrinha *o*

e aquele comercial é de partir o coração ;_;

Mandi disse...

AHEIUAHIEOUHAEIOU MUITO FOFA! *-*
Po, eu não acho que exista um animal puramente mau. É uma questão de instinto e, como você falou, amor. E essa propaganda é linda mesmo!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin