sábado, 1 de novembro de 2008

O que falta nesse mundo é criatividade,




Ei você! Você mesmo little terráquio! Aproveite que já esta perdendo tempo na Internet ao invés de ler um livro e perca mais um pouco lendo esse post, afinal este é primeiro post das Atailors no Freckled Guitar, explendido, magnífico! *palmas*. Ainda bem que com a nossa vasta e frustrada experiência em blogs, nós já estamos cansadas carecas de saber a finalidade de um post de estréia. Nada, a não ser estrear.

E a falta de idéia que nos acomete já não assusta tanto ou não ‘HEIOAHEOAHIOWEHAIOHEIWOAHEIAO. Post’s de estréia sempre falam as mesmas coisas, sempre caem no clichè e no patético, tão clichè e patético quanto escrever “bom dia Sr. Carteiro” nas cartas que envia - vai dizer que nunca fez isso O: - apesar de nunca obter resposta (o que afeta a infância, afinal ser deixado no vácuo pelo carteiro é uma barra e tanto). Por isso, para não sairmos da tradição, vamos escrever sobre algo nessa linha de marasmo, eis o assunto:

Barangas. Que atire a primeira pedra quem não tem uma colega de escola, um parente, uma amiga que você tem vergonha de ir ao shopping com ela, se quer uma conhecida que é gorda e se acha sexy, que pinta o cabelo de loiro para parecer com a Joelma e coloca um piercing no umbigo e uma mini-blusa, fica como um colchão amarrado com algo brilhante escapando por entre as dobras e amarras. Se vocês atiraram essa primeira pedra, então estão mais por fora que cotovelo de caminhoneiro ou vocês próprias são as barangas meus queridos, pois esse tipo de gente é fácil de ver até caminhando pela calçada da sua casa - sim, da sua casa!

São elas as principais causadoras dessa famosa “vergonha alheia”, e para encontrar esses rascunhos do capeta, nem é preciso ir muito longe porque com a inclusão digital, imagens dessas pessoas ecoando em nossas mentes já virou coisa normal. No orkut mesmo podemos encontrar estas cremações sem muita dificuldade, em comunidades sobre o assunto e até mesmo rodando pela rede as vezes esbarramos em coisas monstruosas que mais parecem restos de um aborto. Sim, eu sei que é difícil acreditar que são tão comuns assim, quanto mais pensar nelas, mas conseguimos caracterizar cientificamente esses seres que acometem a nossa sociedade. São geralmente altivas e com um super-ego, se vestem mal, conhecidas pela maioria como mocréia, botijão de gás, dragão, bruaca, canhão, tribufú... Enfim, não precisa nem dizer que são mais feias que bater na mãe em porta de igreja – fato. Seres assim, na maioria conversam em tiôpes e não levam, realmente não levam, desaforo para casa. Então, caso você conheça alguém barango, melhor mesmo é ser sem teto. só de falar sobre esse assunto já sinto uma azia, acho que preciso é de um café. *pega o café*. Se bem que algumas são até dóceis, só se vestem de rosa – aqueles que cegam o olho de tão reluzentes -, adoram comédias românticas e até escrevem cartas de amor... Ah, se todas fossem assim *-* é pena que as que são, mais parecem o cruzamento de uma blusa de crochê com um Ipod, são fofas e vivem cantando e é vergonha alheia tamanha, que há quem diga que toda carta de amor é ridícula [/vivaraul], eu concordo, já que não recebi nenhuma até hoje e de fato não me importaria de ter uma gaveta - que nem a do D. Poynter - cheia dessas. Mas não vamos ser injustas, esse problema de ser brega não atinge só mulheres feias e gordas, geralmente faveladas e que amam Calypso – para quem não sabe, Calypso é uma banda que tem como vocalista uma mulher que gira a cabeça que nem o capeta e tem cabelo de medusa e está sempre acompanhada de seu marido que tem uma mecha de cabelo na frente loira reluzente e parece um mini-troll.

Tambem é um problema masculino,mas que pode ser percebido de outra forma. É de conhecimento popular que de onde menos se espera, é que não sai nada mesmo. Então, caso um dia sua amiga diga que aquele menino sujo e com mal de Parkinson que pega a mesma lotação que você, é um partidão, ria na cara dela. Provavelmente ela quer se vingar daquele bolinho de carne que você roubou na terceira série. Lembre-se, este sempre será fedido, terá tremelique nas pernas e piscadas nervosas, certas coisas na natureza são imutáveis. Esse é um exemplo típico de como perceber se um garoto é ou não um barango real: um episódio bastante cômico que aconteceu, foi o caso da Bucca, que foi assediada por um menino mais novo e com os dentes separados como o espaço entre a Europa e a América, que queria que a nossa amiga pagasse uma dívida de 2 reais, porem em beijos. Isso foi definido como sendo o resultado de uma experiência mal sucedida que indiscutivelmente não dá certo em 90% dos casos (a não ser se tratando de “homens”, animais abissais ou mulheres que certamente vão cobrar por esses “favores”. Mas é claro, nossa amiga com o seu pudor não fez tamanha putaria.

OK, vocês já devem ter cansado dessa conversa incessante – até porque isso não é uma conversa, apenas nós, Atailors, estamos falando, morra de inveja – então, esse primeiro post foi mesmo só pra vocês terem uma idéia de como serão nossos próximos e uma expressiva atuação de garotas no cúmulo do ócio, o que não é raro de acontecer. Até a próxima galerë (y

3 freckledmaníacos.:

dóri.j disse...

Adorei o post de vocês, meninas! Realmente, esse lance de barangas é bem verdade HAHA eu ri.

Bem-vindas ao Freckled Guitar!

Maah ~ disse...

AHUAHUAHUAHUAHUHAUHSUAHS

Eu ri tantooo

Mas quando eu li esse post logo pensei não numa baranga, mas sim num BARANGO. O Micky, quem não conhece?

Ame amei. Welcome to Freckeled \õ/

Mandi disse...

Parabéns, RI DEMAIS! HAEIUOHOIE :D
Também pensei no Micky quando li isso!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin