sábado, 21 de março de 2009

Dóri.

As coisas mudam.
Geralmente as pessoas costumam dizer que elas mudam para melhor.
Mas se realmente for assim, então as minhas coisas são um tanto preguiçosas.
Oi, eu sou a Dóri. É difícil se acostumar comigo, mas depois que você acostuma, por mais que você negue, você não larga.
Será mesmo?
Será que eu preciso de novos ares? Ou será que eu preciso me readaptar aos que eu respiro?
Às vezes tenho essa necessidade de me readaptar. Procurar novas formas de encarar a vida, botar em prática essa metamorfose ambulante que existe dentro de mim. Mas eu simplesmente gosto tanto da pessoa que eu sou. Na verdade, não exatamente, porque eu realmente não sei a pessoa que eu sou. Dando uma de culta e me baseando em Hume, o que nós entendemos como o "eu" é baseado em emoções, e as emoções são mutáveis. Logo, o eu é mutável... A metamorfose ambulante aí de novo!
Eu nem sei mais o que eu estou falando.
Na foto, você pode ver uma parte da Faculdade de Direito da PUC-Campinas. Um lugar que eu fui visitar por algum acaso, aliás, a minha intenção, no post de hoje, era fazer um informativo sobre o meu dia na turma de Música Sacra, só assistindo o pessoal fazer aula e participando da festa de um professor muito louco lá. Minha mãe quem faz Música Sacra na PUC, aliás.
Mas essa foto me faz refletir. Estou quase certa de que ano que vem pisarei os pés aí pra estudar. Não querendo ser otimista demais, e nem pessimista demais (eu queria passar na USP ou em 1º lugar na FGV, mas a minha matemática sempre deixou a desejar e não é uma mágica que vai fazer isso melhorar). Mas sei lá, foi uma coisa cósmica com aquele lugar, meio a la Garota Tchubaruba.
Então eu fico pensando: Será que a minha vida vai mudar com isso?
Eu achava que ela iria mudar com o Cursinho. Mudou que eu não assisto mais Big Brother e nem Novela das 8, e que eu estou dando mais importância ao fato de estudar, mas de resto...
Sabe o que eu estou ouvindo agora? Um DVD cheio de metal destruidor que eu ganhei no meu aniversário de 16 anos. Nunca gostei de metal, e ainda não gosto, obviamente, mas tem certas horas que você precisa se libertar. Às vezes é bom ouvir até um Calypso. São momentos associados com músicas.
Se bem que eu parei com o metal, estava doendo a minha cabeça. Vou ouvir músicas destruidoras que eu gosto, tipo Corrupted.
Corrupted é destruidor, gente? HAHA
Enfim... O que eu queria falar nesse post na verdade, era que eu gostaria de ouvir das pessoas ao menos três frases por dia:
- "Dóri, tá tudo bem com você?"
- "Dóri, como foi o seu dia?"
- "Dóri, vamos sair e esquecer essa porra de vida?"
Sabe, melhoraria a minha vida em 100%
Às vezes as pessoas acham que eu sou só festa, só diversão, que eu sempre vou agitar tudo, é só eles esperarem com as suas bundas na cadeira, que eu sempre vou estar com aquele sorriso no rosto, atendendo todos os desejos, sendo boazinha com todas as pessoas.
Eu preciso que as pessoas retribuam os sorrisos, os afetos... Eu preciso que as pessoas sejam boas comigo, apesar de eu realmente acreditar que muita gente não tem mais solução neste mundo. Eu preciso que as pessoas me entendam.
O que é um tanto complicado, se eu mesma disse acima que nem eu mesma sei quem sou eu de verdade.
A única coisa que eu sei é que eu gostaria de ter um eu baseado em um sentimento de felicidade plena. Acabar com as bolas de neve que me impedem de passar, com um sol bem radiante derretendo-as.



5 freckledmaníacos.:

Spears disse...

Dóri, vamos sair e esquecer essa porra de vida

camila disse...

hey dóri, como foi seu dia? vamos sair e esquecer essa porra de vida? ;D
hshausashu ok, parei.

tbm sinto essa vontade, ou necessidade de certa forma, de mudar.
a propósito, estou trabalhando isso ultimamente..

eu ia comentart mais alguma coisa, mas eu realmente não lembro --'

xxx

Laisdin disse...

Dori, como estou no terceiro ano e por ter a mesma idade que você, estou mais ou menos na mesma situação.
Mas pareece que você tá se esforçando bem mais que eu, deixou de ver muitas coisas que eu não consegui, fez promessa (claro que isso tem que partir de você) e as pessoas ainda acham que levamos a vida como uma festa.
Eu acordo todo dia 9 horas (olha, pra mim isso é uma coisa ótima, pq até ano passado eu acordava lá pras 11h)pra fazer lição do dia e meus pais ainda tem aquela mente de que estou só na frente do computador e mais nada.

E outra, as pessoas mudam... por exemplo, antes de namorar o fran eu era mó "feminista": "pq o homem que tem que vir na casa da mulher, ele que tem que fazer surpresa etc"
E hoje sei que não é nada disso, tem que vir da parte dos dois, ou senão, não acontece.

Ou por preconceitos mesmo, eu pensava "quem gosta de black não é meu amigo" e a Mariana tá aí pra provar que adora black e é uma das minhas melhores amigas! =O

Dóri, esquece o que os outros falam e faz o que você acha o que é certo.
Apesar de eu falar isso, sei muito bem que não é fácil fazer isso ._.

Nossa, que textão menins
E aí dóri, tudo bem? o/

Mandi disse...

Dóri, você é maravilhosa (eu não estou dizendo isso só porque você é a boss não).
Eu gosto do seu jeito de ser, de verdade.
Você deve seguir os seus próprios conselhos e, dos outros, ouvir apenas o que achar necessário. Você já tem a cabeça feita, então está na vantagem em relação ao resto do mundo. Pode acreditar :D

Anônimo disse...

Eu pensei que mudando de escola ia mudar tudo, continuou a mesma bosta, pior até :/

mas e ai Dóri, como foi o seu dia? :D

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin