terça-feira, 19 de maio de 2009

O meu sonho não materialista.


E o meu dia começa com 'Twist and Shout' me acordando, em vez dos bipezinhos irritantes do relógio. Na mesma hora sinto um enorme vontade de acordar, não sinto sono, muito menos a famosa cocerinha nos olhos e dor nas costas. Levanto-me e abro as janelas, abrindo junto os meus braços sentindo o sol quente das manhãs de maio me aquecer, frio não há.
Me olhando, relativamente perto do espelho, não vejo nenhum vestígio de espinhas, machucados e olheiras, minha pele está ótima. Ao soltar meu coque-de-cabelo-de-todas-as-noites meu cabelo cai sobre meus ombros incrivelmente liso. Após um leve arrumadinha nos fios, dirijo-me à cozinha, onde encontro um café da manhã, como aqueles de hotel, e sinto uma fome estranha para o horário em que me encontro. Em vez de leite com nescau no copinho, sem gosto de nada, encontro um copo médio de chocolate quente da starbucks, e com ele nas mãos, me dirijo até o carro, onde meu pai me espera com um ótimo humor.
Ao chegar a escola, vejo todos os meus amigos, sem sombra de pessoas indesejáveis e sem-noção por perto, procurando por alguma fofoca para logo espalhar para Campinas inteira. O sinal inicial toca, e em vez da música intrumental pseudo-católica que colocam, 'Five colors in her hair' começa a sair das caixas de som antigas e desgastadas da escola. A subida pela escada enorme não me parece tão enorme, quando não sinto as alças pesadas da minha mochila me incomodarem, apenas olho para os braços e vejo minha pasta com meu computador dentro.
Chegando na classe, mesas almofadadas estão no lugar das carteiras velhas e verdes que antes estavam alí. Sento-me e checo meu twitter, encontro Tom twittando de Londres, bem longe do Brasil, onde suas mesagens me deixam totalmente nervosas. Ao ver a professora de redação entrar, fecho a página do twitter, entrando no Microsoft Word, que é o meu caderno.
As três aulas seguidas de redação passaram rápido, como qualquer aula em que você tem 135 minutos para escrever sobre qualquer coisa, ouvir músicas, tudo isso no seu próprio computador. Lembre-se, eu ainda estou na escola.
As aulas seguintes foram teatro, dança e artes. Nenhum sinal de números, equações ou fórmulas. Em todas o tempo passa incrivelmente rápido, enquanto converso com meus amigos verbal e via msn-escolar, que serve somente para conversas na escola.
Ao chegar em casa, o cheiro de Big Mac e batatas fritas invade meu olfato, e eu me sinto plenamente feliz quando, ao virar a caixinha em que se encontra o lanche, consigo ler: 15 calorias.
Me deito para assistir a tv, e fico indecisa com qual canal deixar, pois todos os meus programas favoritos estão passando, é nessa hora que um estranho barulhinho começa a tocar, olho para os lados procurando o que é.

Bip, bip, bip faz meu despertador, abro os olhos, coçando-os rapidamente, e me viro, tentando enganar minha mãe que continuo dormindo, quando a dor nas costas me faz desistir e levantar. Ao passar pela janela vejo a neblina e o frio congelante de maio, passo pelo espelho e fecho os olhos ao ver a quantidade de pontinhos vermelhos no meu rosto. Nem me importo, é o meu dia normal.


ALGUÉM MAIS TÁ SURTANDO COM OS GAROTOS AQUI NO BRASIL? Eu nem estou, sou uma garota comportada, e conformada. FICO FELIZ POR QUEM CONSEGUIU UMA FOTO E UM OI.

X, Jubs.

3 freckledmaníacos.:

jubaker disse...

A-mei esse post, de verdade! Muito sonho mesmo.. Mas imagina se vira realidade? AEUIHAEOI :P

Ivan Sorata disse...

Mano, ADOREI o post, muito lindo!!

E uma escola sem exatas realmente seria o melhor sonho ever =D

Dóri disse...

uma escola sem exatas realmente seria o melhor sonho ever =D [2]

e isso está perto de acontecer, pelo o que minha professora de matemática falou hoje.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin