terça-feira, 9 de junho de 2009


Boa noite querido público do blog, esses dias estava lendo 'Formaturas Infernais' e AMEI o livro! Fiquei pensando e vou tentar, tentar não quer dizer conseguir, fazer um conto relacionado á terror, formaturas e debutantes, irei postar somente o primeiro capítulo, pois sei que não serão muitos os interessados. Espero que gostem!


Capítulo 1 - Subliminares?


Não sabia como havia chegado alí. Se um flashback vital começasse agora, nada do que se tornou estaria claro no passado. Não é como se ela não gostasse. Ser uma das garotas mais populares da escola, conquistar o capitão do time em menos de três semanas, ser invejada pelas garotas menores e ainda ser a aluna predileta dos professores não era ruim, era demais!
Lembrava-se do medo que sentira ao ver as casas antigas e vilarejos da cidade onde cresceu passarem pela janela do ônibus. Sempre fora muito inteligente e costumava prestar testes de vários colégios na capital. Era simples, prestava-os e não parava para pensar que algum dia iria ser escolhida. Quando esse dia chegou, um misto de energia, vontade e tristeza oucupou seu coração, optou por seguir o destino, apesar de não estar totalmente convicta de que a escolha daria realmente certo.
Ela havia passado de caipira estranha para rainha do colégio em tempo récorde. Nada do que acontecera a Juliett Frains fora algo planejado pela mesma, tudo fora apenas uma obra do destino. Ela era uma garota com qual o destino gostava de ajudar, por enquanto.

"July! Você está per-fei-ta amiga!" Michelle Adams, uma das seguidoras-amigas de Juliett, não era a única que se corroía internamente de inveja pela simplicidade e beleza da garota, como ela podia ser a mais linda, mesmo sem cartões de crédito ilimitados e contas na Gucci?

"Ah, obrigada Michelle, o vestido fiz sozinha, acredita?" Enquanto as luzes da boate batiam incansavelmente em seu rosto, fazendo com que seus olhos ardessem, Juliett perguntava se a idéia de ter vindo ao baile era realmente boa.

"Mas então, e o Ralph? Não te pegou em casa?" Um sorrisinho de vitória nasceu nos lábios perfeitamente delineados de Michelle quando Juliett acenava com a cabeça, aparentemente magoada, um não simples.

Sem nem mesmo se importar em responder mais alguma pergunta maldosa e fútil de Michelle, Juliett saiu a procura de Ralph. Era difícil pocurá-lo no meio de tantos caras altos e fortes vestindo smoking como ele. Ela sabia que ele não faria isso com ela. Não depois de todas as juras de amor e histórias de como o 'a primeira vista' havia acontecido com ele, que ele havia contado em uma de suas várias tardes românticas que passavam no Central Park.
Tentando se acalmar um pouco, bebia o estranho, mas delicioso ponche de frutas colorido, enquanto mantia a cabeça elevada no caso de Ralph chegar, ou se aproximar.
A sigla 'WC' surgiu inesperadamente sob a mesa. Era formada pelo líquido verde da bebida, que a segundos atrás se localizava no copo, em sua mão. Um risinho de descrença saiu de seus lábios. Ela não estava bêbada, ninguém ficava mole com ponche! Como aquilo caiu? E porque as letras estavam tão perfeitamente formadas? Abanou o ar com as mãos, pensando que aquilo era tudo mais uma bobeira de sua mente fertilizada.
Na primeira vez, ela nem se importou quando alguns pinguinhos da bebida escorreram em seu lindo vestido branco, mas, bastou um, já bêbado, grandalhão derrubar todo seu copo no tecido para que a aparência limpa e serena do vestido, e do rosto da garota sumissem. Só conseguiu se levantar, lançar um olhar mortal ao garoto e correr para o banheiro.
Sentiu um estranho arrepio, um frio repentino, ao bater o olhar na placa que indicava 'WC', localizada na porta do banheiro. Outra bobagem, pensou, e a seguir adentrou ao local, onde gritos podiam ser ouvidos. Não pareciam gritos de dor, alguém alí não está sofrendo.


AAAAH NÃO ME MATEM, tá podre, eu sei!
Beijos infernais.

5 freckledmaníacos.:

Bê disse...

ok, e agora to curiosa! hahaha. coloca maaaaaaaaais *-* e nao abandone isso! issae

Jerri Dias disse...

"Será que posso filosofar no sofá? Quem sabe vendo tevê..."

Pois é, Jubs, dá pra filosofar até sentada no trono lendo gibi... ;)

Do conto: por enquanto não chamou atenção, mas destaco a "mente fertilizada".
Uma imaginação ou mente fértil é uma mente criativa.
Uma mente fertilizada é uma mente adubada ;)

Abraço.

Jubs. disse...

mente adubada! hahahahahaha! sou loira gente, me desculpem! Eu sei que nao ta otimo, mas eu precisava ter algo pra postar e ta lixoso mesmo, desculpem :x
Beijo ;*

Camila disse...

quero mais :D

Jerri Dias rules! o/

xx

Anônimo disse...

quero mais :D [2]

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin