sexta-feira, 7 de agosto de 2009

A Colecionadora


Só um pequeno aviso: esse é mais um post meu sobre minha falta de namorado. Contém muitas nóias. Pode ser considerado algo como a Frustração Nada a Ver nº456783748 da Dóri. Se você já tá cansando disso eu não recomendo que leia. 

É o seguinte: eu já tenho 15 anos, dois meses e 24 dias e nunca me apaixonei não-platonicamente. Digo isso porque minha paixão pelo Danny não vale. Nem pelo William Moseley. Ou os gêmeos do terceiro ano. As chances delas se realizarem são mínimas. Não digo impossíveis, mas bastante improváveis. Então, dia desses refletindo sobre isso eu fiquei com medo de mim. Tenho medo que um dia eu pire e vire um Freddy da vida. Freddy, pra quem não conhece, é o personagem do livro O Colecionador. É um livro antigo, que ninguém dá nada por ele, e que pra falar a verdade eu só me interessei porque o autor é/era (só Deus sabe) de Essex. Farei minhas as palavras da sinopse: 

Narra a história da irresistível obsessão de um modesto e apagado funcionário municipal, cuja única alegria era colecionar borboletas. Ele sequestra e aprisiona a bela Miranda, objeto de contemplativo e sôfrego amor platônico. Um romance admirável, principalmente na descrição que faz de duas personagens antagônicas, impossibilitadas de se unirem num mundo repleto de mitos e deformações sociais. Frederick Clegg e Miranda são protótipos de uma classe social que não consegue perceber nem muito menos viver sua própria verdade.

O livro é realmente muito bom, porque o cara pirado realmente acha que ele tá certo. Tipo, ele sequestra Miranda não pra abusar, só pra forçar ela a gostar dele. O final não é dos mais felizes, mas vale a pena ler. Falando em amores platônicos, eu tenho que destacar um dos meus. Há uns 2/3 anos, eu, menina religosa que sou vejo um carinha na missa. Ele é filho de um dos coordenadores de um grupo de jovens que eu participei durante um tempo. E bom, ele é o típico baixinho, cabeludinho e gostoso. Minha mãe e eu apelidamos ele de "Bonitinho da Missa". Esse ano, quando eu mudei de colégio, tcha-nã! Lá estava ele. Terceiro ano. Um babaca. Mas há algo nele que me agrada muito. Todo esse tempo e eu ainda não sei o nome dele. E ele nem sabe que eu existo. Típico. E diferente dos meus outros carinhas que eu babo/babei um dia eu nunca dei nenhuma bandeira. E ninguém ao não ser minha mãe sabe que eu gosto dele. Uma coisa bem escondida mesmo. MEDOMEDO de mim. Já pensou se do dia pro outro eu viro Tarsa Cadore, canto "Vou roubar você pra mim" e sequestro o Bonitinho da Missa? Sério. Nunca se pode controlar isso. Eu acho.
Questão de beijar não é mais. Eu beijei um carinha por impulso e odiei. Nem bonito ele era. Me odiei, vomitei, tomei cerveja e comi salame por cima. Mas deve ser diferente quando se gosta da pessoa. Me odiei porque ele era muito otário. Mas eu quero me apaixonar e ser correspondida, sabe. Não precisa ser perfeito nem nada. Edward Cullen's não estão soltos por aí e meu nome não é Bella Swan. Eu tenho consciência das coisas, não sou ciumenta, sou inteligente e não devo ser feia. Pelo menos eu não me acho feia. Claro que eu odeio funk, pagode e ignorância. Sou cheia de manias. Mas não sou nenhuma bitch, disso eu posso me orgulhar. Atualmente nem CDF eu sou. É isso que falta na minha vida. Um amor correspondido. Alguém pra eu ficar pensando, encontrar, ter coisas para fazer juntos... Nada grudento demais, isso eu odeio. Se alguém que realmente se encaixe nessas qualidades aparecer por aí eu agradeço. Antes que eu acabe sequestrando alguém, seja O Bonitinho da Missa, do Supermercado ou o Mecânico Bonitinho. 

4 freckledmaníacos.:

Dóri disse...

HAHAHAHAHA ADOREI!
Nossa, tem um menino super bonito na igreja aqui perto, mas ele tem 14 anos ¬¬

Anônimo disse...

amigaa que maraaa vc escreve mto bem bjones

Thádia disse...

querida eu tenho 17 anos, 9 meses e 23 dias... ainda não me apaixonei sem ser amor- platônico tbm. Já namorei com um cara, mas só serviu pra eu praticar beijo mesmo, pq paixão que é bom nada. Antes, eu tinha mais paranóia com esse tipo de coisa, agora to super tranquila... ou seja, ou você vai se apaixonar daqui a pouquinho ou então você pode ficar com garotos só por luxùria (conselho que você siga a 2ª opção enquanto pode, pois qdo vc tiver a minha idade vai qrer ficar com um monte de meninos pra aproveitar a vida, e não vai poder senão vai ficar com fama de puta)

Thádia disse...

contin:
o que eu qro dizer é: se vc se apaixonar agora e for correspondida, vc vai começar a namorar sério. Com isso vc vai ter dois caminhos: namorar até casar ou namorar por uns anos, e infelizmente terminar. Se vc namorar até casar tudo bem, mas se vc terminar depois de alguns anos, vc vai querer correr atrás do tempo perdido, curtindo sua vida de solteira. o problema é que caras mais velhos (dos 20 pra cima) curtem a vida de outro jeito, entendeu? pra eles não é só beijar na boca. Porém, se vc curtir sua vida agora, vc vai curtir de uma forma mais saudável
e daqui alguns anos vc vai ter mais maturidade pra ter um relacionamento sério e duradouro, com direito a um amor de verdade. Namoro exige muitos sacrífios. Lógico que é bom se apaixonar, mas enquanto você não encontra aquele cara especial, curta a vida! Eu não fiz isso por um cara que nem conversa comigo, agora fico querendo voltando atrás aproveitar melhor o meu tempo...

Espero ter te ajudado um pouco, se bem que eu acho que te confundi mais...

bjO

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin