quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Vida de Vestibulando em Adaptação

Olá pessoas, tudo bom? Meu nome é Ivan e eu vim aqui hoje nesse grupo de auto-ajuda para pessoas com problemas estranhos porque eu estou sofrendo de uma grave doença. Sou vestibulando em fase de adaptação.
Calma, não se assustem, isso não é contagioso. Não que eu saiba. Mas espero que essa doença seja apenas momentânea e dure seis meses. Como disse anteriormente, ainda estou no início da doença. Até três semanas atrás eu sofria de uma doença chamada “Estágius Mecânicus Trilokis”. Fui curado dela imediatamente. Mas ela me deixou com resistência baixa, e logo na semana seguinte fui infectado com o vírus do vestibular.
Estou tendo um início difícil de doença. Um dos efeitos dela é que ela faz o tempo passar em slow motion. E esse é um efeito cruel para alguém que vivia como Estagiário Rapidinho Vida Loka. Agora eu saio de casa as seis e meia da manhã para ter muitas aulas e voltar para casa normalmente dez da noite. E aulas todos nós sabemos que NÃO passa rápido por nada.
Ainda tenho outros fatores que agravam minha doença. Ainda não me curei do Técnico em Mecânica. Por sorte de acordo com meus médicos estarei curado no final do ano, mais ou menos na época do estágio terminal do Vestibular. Mas ter de conviver com sintomas como aulas de Projetos de Automação ou Tópicos em mecatrônica não é muito animador.
Sem contar os horários aleatórios que esse técnico me faz passar. Hoje por exemplo terei apenas UMA aula as oito e meia da noite. Tenho vontade de matá-la.
Meus companheiros de doença também são muito estranhos. Existem diversos tipos, tem o vestibulando folgado que os pais sustentam, já está no terceiro ano de cursinho e ainda não tem certeza qual faculdade quer prestar. Existe o indeciso, que só pensa no curso que quer fazer e não no que quer trabalhar. Muitos desses acabam retornando ao hospital conhecido como “cursinho” para conseguir novamente se curar. Outros apresentam altíssimos níveis de insanidade, que os levam a prestar medicina ou coisas do tipo. Os mais insanos conseguem se curar e entrar em medicina. Alguns são nerds ao extremo, querem fazer as engenharias estranhas, se matam de estudar mas correm o risco de adquirir uma insanidade social e fobia no dia da prova, que pode levar a mais um ano de doença. Eu faço parte dos humanistas. Não tenho facilidade nas exatas, mas também não tenho tempo para me dedicar às humanas. Tudo bem, eu supero.
Hoje comprarei alguns remédios. Uma agenda para programas os meus remédios nas horas certas (estudos), muitos lenços de papel (cadernos) e alguns termômetros (canetas). Espero que eles tenham algum resultado e me tragam um alívio momentâneo.
O pior sintoma de todos para mim é o sono. Durante as aulas eu morro de sono, as aulas com professores que falam mais baixo são um verdadeiro convite para uma soneca, enquanto a hora que estou em casa e poderia dormir se transforma na minha única hora de convívio social e para me lembrar que estou vivo.
O complicado é que essa não é uma doença muito glamurosa. Antes quando era estagiário me achava a última trakinas do pacote. Se estava sentado no ônibus e alguém ficava de pé pensava: Foda-se, trabalhei o dia inteiro, agora minha vez de descansar. Quando o vigia da rua passava eu não tinha pena dele, pois pensava: Durante o dia trabalhei para que ele não fique sem água/cerveja/outras coisas. Agora não. Estou apenas estudando. Sinto-me inferior ao resto da humanidade trabalhadora da qual fazia parte. Mas como disse, essa minha doença é passageira. No início do ano que vem espero contrair mais duas novas doenças, o trabalho e faculdade.
Assim que elas forem contraídas voltarei aqui para compartilhar com vocês. Por enquanto, torçam por mim, para que minha doença seja tranqüila e que eu me recupere muito bem. Obrigado.

2 freckledmaníacos.:

·caMM's disse...

e boa sorte - pra gente ;D

Dóri disse...

Ivan, o seu texto foi bastante inspirador justamente porque ontem eu tomei uma decisão que vai mudar drasticamente a minha rotina de estudos, e, se der certo, a vida.
Espero contrair o trabalho e a faculdade em 2010 também, amém.
E boa sorte - pra gente ;D [2]

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin