sexta-feira, 27 de março de 2009

Yargo vs Esparta



Este é mais um post comparativo do Freckled. Se você não concordar, o problema é seu.

Acabei de ver 300 pela segunda vez, agora na aula de História. Claro, que como estudo num colégio religioso não apareceu as cenas mais pornográficas e os 50 minutos de aula não deram pra chegar a parte do Rodrigo Santoro gigante-golias-andrógino. É que nós estamos estudando Grécia Antiga, um assunto que eu particularmente adoro *-*. Aliás, eu adoro História. A matéria mais legal que existe, totalmente. Acho que eu finalmente descobri o que eu quero ser da vida: historiadora. Vou lecionar em Cambridge e escrever para a BBC History Magazine (eu comprei uma esta semana, é linda, é interessante, é a minha vida e_e).
Ambições à parte, estou aqui para comparar Esparta à Yargo. Ah sim, deixe eu explicar o que vem a ser Yargo. Se você é como eu e fuça naqueles livros antigos dos seus pais, uma hora você pode encontrar um livro que preste naquele montante. Um dia desses eu encontrei Yargo, de Jacqueline Susann e me interessei. O livro é uma ficção científica vale super a pena ler. Se você não gosta de ficção científica como eu, melhor ainda, porque ele consegue ser diferente. 
Já dei a dica cultural do dia, agora vou esclarecer aonde eu encontrei semelhanças entre essas duas coisas. Eu sei que vai ter muita gente que vai achar nada a ver, mais eu supero. Assim como em Esparta, em Yargo as pessoas são proibidas de sentir qualquer emoção. Mas em Yargo é muito pior, porque, ao contrário de Esparta, nem raiva você pode sentir lá. Essa é uma das partes mais marcantes do livro, porque as pessoas são tão sem emoção que dá vontade de esganar. Como você vai esganar os personagens de um livro? Eu não sei. O caso é que tudo no planeta Yargo é comandado por uma cara bam-bam-bam metido a Deus. Ele não esconde isso de ninguém e nenhum yargoniano se importa em se curvar quando ouve o nome dele. Sinistro. É, isso em Esparta não tinha, mas eu achei legal citar. Em Esparta, logo aos 7 anos de idade a criança é preparada para guerra. Em Yargo, desde o nascimento a criança é educada longe dos pais e vive os seus 300 anos em busca de conhecimento. Em ambos os lugares também, as crianças com algum problema, que não são consideradas "perfeitas" são descartadas. É quando eu penso nesses exemplos é que eu vejo que o mundo ainda não está tão ruim. Ainda bem que Esparta não vingou e Yargo não invadiu a Terra. Só espero que o mundo não chegue a esse ponto um dia, porque aí já não valerá a pena viver, seremos só vegetais.
É, viajei. 
Mas voltando ao assunto de Yargo, acho que Hollywood deveria investir nessa história. Muito mais interessante que Twilight, eu acho. Eu já até escalei um elenco:

O Yargo: Brad Pitt (aqueles olhos combinam perfeitamente com a descrição).

David: Colin Firth. Porque o David me faz lembrar o Mark Darcy.

Sanau: Angelina Jolie. É, não sei porque, mas Sanau me faz lembrar a Lara Croft em Tomb Raider.

Janete Cooper, a personagem principal: Marília Rocha. É, eu me identifiquei tanto com a personagem que eu acho que Hollywood deveria me contratar. Nada como começar minha carreira de atriz em um filme de ficção científica. Já vejo até o Tom Cruise anunciando:"And the Oscar goes to... Marília Rocha!"
E quem dirigiria tudo seria Stephen Spielberg.

Acho que eu bebi. Câmbio Desligo.

*Imagem nada a ver, mas achei engraçada HUHDUSAHDUSAHDUSAHDUSA.

3 freckledmaníacos.:

cathee disse...

AAAAAAH, alguém que ama história <3
eu vou ser historiadora [2]

nunca vi esparta e possa até ler yargo ._.
maah dando dicas culturais :)

Dóri disse...

Eu gosto de história. Me interessei por esse Yargo, me lembrou 1984, que eu ainda quero ler também.
To estudando Grécia no cursinho, er. HAHA
Beijo

Mandi disse...

Vou ver se encontro o livro e sigo a dica AEHAOIEUAOEI :D
Maah, se você ganhar o Oscar, não se esqueça de agradecer ao Freckled lá no microfone. Eu espero já ter me tornado uma jornalista influente a essa altura, e o Freckled será o melhor blog do mundo e...
Parei AHEIOUAHEIOU.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin