sábado, 26 de setembro de 2009


Sabe quando você sente um aperto no peito, daqueles, que significa que você sabe que vai ter algum sentimento forte surgindo após aquele aperto e que você não vai ter alguma ideia sequer do que fazer com ele, de como lidar com ele?
Eu não vim falar dos meus sentimentos, por mais emo que eu esteja no momento, e não vim me declarar para nenhuma pessoa dizendo o quanto estou arrependida. Eu só cansei.
É, cansei. Cansei de olhares tortos e de fofocas alheias, cansei de boatos e de pré julgamentos, de brigas infantis e de conversas fúteis. Cansei de pessoas falando de outras pessoas, e também não aguento mais gente que vive as custas da vida dos outros, por não ter vida própria. Cansei de inveja, de ciúme, de superioridade, de falsa humildade. E eu sei que essa canseira vai passar. Sempre passa.
Me desculpem vir aqui irritada, revoltada e com textos não tão bons nem reflexivos, mas acho que todo mundo já teve seu momento canseira. Todo mundo já quis jogar tudo pro alto e dizer FODA-SE (desculpe, não sei se pode falar palavrão aqui). E eu não entendo porque eu simplesmente não faço isso ao invés de ficar me corroendo por dentro.
Eu não tenho um motivo certo pra essa minha rebeldia da vez, eu só acho que a vida, pelo menos aos 14 anos, é muito comum, típica, em outras palavras, previsível e obvia. Porque sim, é OBVIO que se você beijar um menino, ele vai comentar com os amigos dele, também é OBVIO que se você fala muita besteira as pessoas vão começar a te julgar de uma forma não bondosa, é mais do que claro que se você usa um decote, tanto vão ter olhos o suficiente para olhar quanto bocas maldosas para comentar. Eu desisti de ligar pra isso faz tempo.
Eu acabei de falar com um amigo no msn e ele me disse algumas coisas que me deixaram pensando, o que não é muito comum acontecer, já que eu só costumo pensar nas coisas que eu digo (normalmente depois que eu as digo, er) e as coisas que eu quero pensar. E aqui vem a parte do texto em que eu digo "E sabem o que eu acho?". Pois bem.
Eu acho que toda essa porcaria de pressão social e de importância com a opinião dos outros acabam se tornando coisas completamente ignorantes, insensatas, idiotas e mesquinhas. Sem falar em fúteis. É, eu amo a palavra fútil. Tem palavra que descreva melhor a maioria dos adolescentes de 14, 15 anos e que não seja palavrão, que não seja FÚTIL?
Fútil desdes o momento em que comentam alguma matéria de beleza até quando fazer argumentos sobre a bunda da menina da frente da fila. E todos nós já nos acostumamos por isso, porque, afinal, não tem mais nada que possamos fazer.
Mas que merda sabe. Uma pessoa não pode chamar atenção que já vai ter alguém pra comentar maldades, parece que é de propósito. Que droga. Alguém me ajuda, porque não tem ninguém confiável no msn? Porque só tem o menino da foto do batman na imagem de exibição? Eu sou a única que tem pessoas que não lembro quem são no msn?
Vou parar por aqui antes que eu diga (mais alguma) bobagem. Boa noite para todos e mais uma vez desculpem meu momento-emo. Espero que a maioria entenda.

Daqui alguns dias volto para explicar o porque de eu escrever isso, vou estar mais calma. Só precisava desabafar. Beijos amores.

PS: Ok, agora já passaram de duas da manhã.

1 freckledmaníacos.:

Dóri disse...

você supera!
todo mundo que pára pra tentar ter um pouco de amor próprio (um de verdade, não aqueles que essas pessoas, as chamadas fúteis, pensam ter) acaba tendo esses momentos reflexões.
eu os tenho a todo instante.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin