segunda-feira, 5 de outubro de 2009

A realização de um sonho!

Olá, queridos leitores do Freckled. Eu ando ausente ultimamente, mas há uma perfeita explicação para isso: fui abduzida por "Supernatural" e pela série de livros "Percy Jackson e os Olimpianos". Culpem as minhas distrações!
Aconteceu algo muito importante, e até então eu não havia tido a chance de falar sobre isso com vocês: EU CONHECI A MEG CABOT!
Não sei se todos entendem o que isso significou para mim.
Imaginem uma menininha ruiva e gordinha, com pequenas sardas no rosto, entrando em uma escola nova. Imaginem as inseguranças dela, os sonhos dela, o recomeço... E agora visualizem o livro cor-de-rosa que ela está carregando para cima e para baixo nas mãos: "O Diário da Princesa".
Anos e anos acompanhando uma história, crescendo junto com uma personagem. Isto é o que a Meg significou em minha vida!
Permaneci no pavilhão azul durante toda a Bienal do Livro de 2009, sentada/deitada em FILAS. Sim, foi MAIS DE UMA. Todas as fãs já estavam com aquela cara de alguém-me-socorre-eu-não-aguento-mais-meus-dedos-estão-roxos, e mesmo assim NÓS FICAMOS LÁ.
Fui otimista o tempo todo, mesmo quando vi a quantidade de pessoas que estavam esperando às 10hrs da manhã. Não esperava que fossem tantas, sinceramente.
Ingenuidade de minha parte, é claro.
Eu e minha melhor amiga, Isadora Mansano (a menina do meio, que está quase piscando os olhos na foto) quase morremos de ansiedade quando conseguimos pegar as nossas PRÉ-SENHAS. Depois Larissa Perez (a outra menina da foto, fazendo uma cara entusiástica) chegou, e nós precisamos encaixá-la na fila. Depois de muitas lágrimas desesperadas, conseguimos enfim!
Assim que saímos com as nossas senhas para a tarde de autógrafos, entramos direto na fila para as senhas da palestra. EU JÁ NÃO AGUENTAVA MAIS ENTRAR EM FILA!
Depois fomos transferidas para MILHÕES DE LUGARES pelo pavilhão, até finalmente chegarmos à cabine transparente onde a Meg estava tirando fotos e assinando os livros das fãs.
Aqueles cinco segundos de espera foram piores do que o tempo todo que havíamos ficado paradas ali (ou pelo menos, chegou bem perto. Posso ser exagerada às vezes).
Ela é incrivelmente igual as personagens de seus livros, até mesmo na forma de falar! Foi super fofa e simpática! Eu disse o quanto significava para mim conhecê-la e o quanto eu estava feliz por ela não ter simplesmente desistido de conhecer tantas fãs, e ela disse que se sentia honrada porque sabia quanto tempo nós havíamos esperado na fila especialmente para vê-la!
A Meg agradeceu várias vezes, e quando eu estava saindo, ela gritou meu nome. Nós já havíamos nos despedido, então eu devo ter parecido um peixe morto de tanta surpresa quando me virei para encará-la. Ela sorriu e acenou para mim outra vez.
"Bye, Amanda!"
E aí eu ganhei o dia.
Espero algum dia me tornar a metade da escritora que ela é. MEG, EU TE AMO (não que você vá ler isso, é claro. Mesmo se tentasse, não entenderia).
Alguma de vocês conseguiu conhecê-la? Me contem suas experiências! :D
OBS: SÓ USO ESSA COROINHA NA CABEÇA PELA MEG MESMO, SINCERAMENTE! HAHA.

1 freckledmaníacos.:

Dóri disse...

Eu adoro muito a Meg, é uma referência e tanto quanto para os meus textos quanto para a minha vida (em relação às personagens). Cheguei muito perto de conhecê-la em Sâo Paulo, mas infelizmente não consegui ._.
Mas fico feliz que você tenha conseguido :)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin